sábado, 31 de dezembro de 2011

A menina que não fazia trolagem!

Taí um filme que fiquei com vontade de rever ! vasculhei a coleção de DVD's essa semana e encontrei essa pérola meia empoeirada que adquiri numa video locadora que estava fechando e me vendeu a bagatela de R$ 10,00 .Curto pacas videolocadoras em falência!
O filme se chama " Meninamá.com" não é tão novo é de 2005,passou meio despercebido da grande mídia mas quem assistiu pode conferir um roteiro enxuto e um suspense catarseante.
Hayley é uma garota prodígio tem apenas 14 anos mas sua sordidez é metódica, durante um bate papo pela internet conhece um fotógrafo trintão que entre suas taras está a pedofilia, o sujeito convida Hayley a ir até o seu apartamento para  ouvir música, as coisas dão uma guinada desesperada. Hayley tem um plano secreto: um pequeno procedimento cirúrgico que ela aprendeu na internet e está louca para testar.
Enfim o pedófilo é usado como cobaia para esta macabra experiência." Meninamá.com" é um suspense psicológico fascinante.
Gostei das cores do filme, das referências pop e do universo da internet mostrados no filme, onde hoje diante de tantas informações não estamos sujeitos aos conhecimentos baseados no didatismo curricular, mas elas pulam diante dos nossos olhos, foi interessante ver uma púbere tão engenhosa e tão inteligente, algumas cenas causam desconforto, nada exagerado, mas dentro do universo do roteiro incomoda. diante da proposta do filme isso é ótimo.
                                                                                         Dennis Lurm

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Dr. Sem Tabus

Sempre que converso sobre sexualidade com alguém cito esse filme:" Kinsey - Vamos Falar de Sexo"(2004),Liam Neeson interpreta aqui o papel de Alfred Kinsey,cientista pioneiro nos estudos sobre o comportamento sexual humano. Kinsey foi o primeiro filme a exibir uma cena de genitália humana exposta( de Peter Sarsgaard) no Japão, país conhecido por sua política rígida de censura à nudez frontal. Falar sobre sexo no século XXI é natural mas em 1950 quando Alfred Kinsey iniciava suas pesquisas era um abalo na "puritana" sociedade americana. Kinsey obcecado por seus estudos até de maneira fleumática, entrevistou gays, lésbicas, zoofilos,homens, mulheres, pedófilos,sadomasoquistas entre tantas outras pessoas e suas orientações sexuais, teve experiências homossexuais e sadomasoquistas.Na verdade ele levou aos limites as suas pesquisas vivendo ele mesmo o objeto de seus estudos.
O fato de comentar sobre esse filme quando mencionei acima os diálogos sobre sexualidade tem  a ver com a maneira que Kinsey observou e decodificou o comportamento sexual humano,ou seja ele livrou pessoas de alguns tabus, talvez  os próprios tabus já que sua família era religiosa e conservadora, a maneira como o sexo foi observado dá a dimensão  de um mundo sem barreiras, em que nós fomos moldados a partir de convenções, culturas e dogmas, mas eles podem existir paralelamente do que o sexo realmente representa na vida de todos nós.
                                                                                               Dennis Lurm

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Raskólnikov de saias

Quem leu o clássico " Crime e Castigo" do escritor russo Dostoiévski, aliás o melhor livro que eu já li até hoje,vai encontrar a influência dessa obra neste filme nacional dirigido por Heitor Dhalia, virei fã desse cara, o filme se chama " Nina" e a personagem título é interpretada com muita perspicácia por Guta Stresser ( a Bebel de " A Grande Família) 
Não espere uma Guta saltitante e risonha como na série global, porque em " Nina" ela está mais sorumbática do que nunca nesse drama barra pesada, o filme é todo sombrio, com cores opacas e um certo visual expressionista, Nina é uma jovem sensível e apaixonada pela arte, seu hobby predileto é desenhar, embora o talento seja inegável Nina usa sua arte para também expor seus fantasmas exteriores e interiores, pois sua vida é cercada de mazelas numa metrópole desumana cercada de gente vil e sádica, a proprietária do apartamento onde mora, Dna Eulália (Myriam Muniz) é uma velha mesquinha e exploradora, usa seu sadismo para esmagar toda a felicidade e vontade de sua inquilina.Isso me lembra o estudante russo Raskólnikov do livro " Crime e Castigo"; pois Raskólnikov tambem era explorado pela velha da pensão onde morava.
" Nina" é um drama forte, Guta está excelente no papel, deu vida à uma personagem totalmente mergulhada na angústia e Myriam Muniz de tão boa causa asco com esse papel, enfim bom filme, bom roteiro e grandes talentos em cena fazem de " Nina " um belo filme!
                                                                                                                 Dennis Lurm
Abaixo o trailler de "Nina":


segunda-feira, 10 de outubro de 2011

" Cine Brasil Intimista...até que enfim uma pausa nos guetos!"

Li uma crítica deste filme numa revista e o roteiro ja me instigou, bom vamos lá o filme se chama " O Cheiro do Ralo",dirigido por Heitor Dhalia, tendo como protagonista o ator Selton Mello no papel de Lourenço,dono de uma loja que compra objetos usados,mas Lourenço acaba desenvolvendo um jogo perverso com seus clientes. Ele troca a frieza da compra pelo prazer que sente em explorar as pessoas nesse momento de necessidade financeira. E vê o mundo como um lugar onde as pessoas, assim como os objetos, estão à venda.
Perturbado com o fedorento cheiro do ralo de sua loja,ele é confrontado com o universo e os personagens que julgava controlar. Isso o obriga a uma reavaliação de sua visão de mundo e o conduz a um trágico desfecho.
" O Cheiro do Ralo" meio que passou despercebido da mídia, foi exibido em alguns cineclubes e salas especiais, mas como a curiosidade foi grande não desisti de procurar e finalmente encontrei  o filme, o filme é de 2006, mas gostei da idéia do roteiro, foge do lugar comum a qual estamos acostumados com filmes de pobreza, favelas e violência,o Brasil sabe sim fazer bons filmes e alguns dirão que estes filmes mostram a realidade do país, concordo, aliás não há como não concordar, mas melhor até que mostrar uma realidade regional e nacional é mostrar uma realidade universal,os sentimentos humanos dos quais as nações não estão imunes, Nelson Rodrigues tem uma frase ótima para ilustrar isso: "Para ser universal, basta conhecer o próprio bairro" 
                                                                                        Dennis Lurm

" Um salve à efêmera arte do prazer do momento"

O biombo que dividia os caras daquela sala também dividia em mesmo salário, em igual ofício
o que um e outro queria:
um prato de sopa
um prato de marisco
para um deles o salário em cofre trancado
era o senhor salvador de um amanhã promissor
para o outro as moedas tiradas do tal cofre quebrado
tiravam sabor do caro queijo mofado
e dos sorrisos guardados em dias deste mero colecionador
para o outro a semente plantada
seria a tal árvore da trilogia:
livro,árvore,filho
dos vãos filhos da sub teoria Cury
para o outro um foda se ao depois
e vamos foder agora porque o vinho não azedou
os caras desta história sorriam sim
um com a imagem dourada do céu prometido
o outro com o gozo inflado
com o fútil debochado da camisa grifada
e o sentimento tangível de dever cumprido.
                                                                           Dennis Lurm

" Os dois pólos"

Tudo parecia aprazível no estacionamento
A sensação de amplitude e liberdade
Com a gélida brisa das oito horas
Iria para casa
E na alcova sentiria que o estacionamento
era feito apenas de piche e concreto
E o quarto se transformara em cela
A solução não era abrir a porta ou a janela
A solução qual era?
Martelaria isso por horas dentro da cela
E no próximo despertar 
Talvez me lembrasse quem era.
                                                        Dennis Lurm

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

"The Prodigy" toca em Itu !!

A banda britânica de música eletrônica "The Prodigy" toca este ano na Arena Maeda em Itu SP, no dia 10 de Dezembro no já consagrado festival eletrônico XXXPerience.
O The Prodigy começou sua carreira em 1990, foi criada quando Liam Howlett , Keith Flint ( o palhaço cyber punk) e Leeroy Thornhill se cruzaram num clube e decidiram formar a banda.
No começo Keith e Leeroy eram apenas dançarinos de palco para servir de "cena" para a música de  Liam, que sempre foi o cabeça das composições electro punks do Prodigy, mas depois Keith começou a cantar e sua figura emblemática fez dele o palhaço assustador das raves pelo mundo afora, afinal naquela 
época a cena clubber explodia na Europa, Maxim Reality já tinha se juntado à banda e se tornou o MC do grupo compondo junto com Keith Flint uma dupla realmente assustadora nos palcos.
Ouvi muito nessa época a obra prima da banda : o disco " The Fat of The Land", mas meu interesse na banda estava na atmosfera sinistra dos clipes e sons como " Firestarter" e " Breathe" e é inegável a presença de palco de Keith Flint.
O The Prodigy conseguiu algo raro na música, eles massificaram o underground, sim porque naquela época eles eram muito undergrounds, hoje a cena gótica mundial tem destacado muitos artistas da cena eletrônica e o conceito cyber goth esta crescendo entre os adeptos, particularmente gosto dos estilos mais clássicos do gótico como o vitoriano, por exemplo, mas tambem acho interessante e pertinente a idéia do futuro caótico apocalíptico pregado pelos cyber goths, com suas máscaras de oxigênio, símbolos nucleares, roupas de vinil e um negro misturado a cores fluorescentes numa visão de futuro ameaçador, junto à tudo isso essas pessoas dançam ao som de sintetizadores e artistas como " Apoptygma Berzerk" e " And One".
O que o The Prodigy tem com a cena cyber goth? bom muitos dirão: nada! mas eu digo que o Prodigy conseguiu sim trazer uma energia obscura através desses sons, e eles particularmente estavam cunhando o gênero electro punk! tanto na sua postura como no som! 
Vejam o video de " Firestarter" abaixo  e comprovem isso:
                                                                                                                            Dennis Lurm

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Pós Punk

" Pós Punk"caneta Bic,  sulfite.
                                                  Dennis Lurm

Glam Gothic Rock

"Glam Gothic Rock"  esferográfica,sulfite e lapis de cor
Dennis Lurm
" Já estive a um passo de pular no poço de mentiras
Posso subir degraus de uma escada e cegar me no meio do caminho
Orgulhoso por um "apogeu" no patamar da escada?
 As metáforas ainda salvam -te?
 (escrito no desenho como se fosse a letra da música da fictícia "Dead Rose") 







Auto Retrato: Infância

" Auto Retrato" giz de cera, sulfite.
                                                                    Dennis Lurm

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Horror requintado para a geração geek


Trabalhar na extinta "Pandora Books"me propiciou um conhecimento nobre sobre histórias em quadrinhos, quando até então eu estava limitado às páginas de Batman e Conan ,o Bárbaro.
Foi lá que conheci a genial e noir "Sin City", o maléfico Constantine de Hellblazer, que Hollywood não tinha estragado ainda e minha predileta: "Preacher"(depois falo de todas estas) mas agora vou falar um pouco do genial quadrinho " A Última Tentação" do mestre Neil Gaiman e ilustrações de Michael Zulli.
Steven é um garoto medroso, teme crescer, teme fantasmas teme tudo, um dia é convidado a assistir um espetáculo num sinistro teatro, o Teatro do Real,ganha um ingresso de um misterioso mestre de cerimônias, mas depois descobre que escapar daquela apresentação parece muito difícil.
" A Última Tentação" é um conto em três atos sobre sedução,tentação e redenção de um jovem nas mãos de um sinistro Mestre de Cerimônias. Esta sombria fábula moderna foi concebida em parceria com o astro do rock Alice Cooper e inspirada por seu álbum "The Last Temptation"

Oitavo Andar

Dennis Lurm num velho hotel do centro de São Paulo em Novembro de 2009, antes do show do Trisomie 21

Trabalho sobre Sustentabilidade para o Instituto C&A

                                        
"Sem Título" papelão,papel,guache,garrafas pet,esmalte sintetico spray,fios,brinquedos,hidrocolor

O Taxidermista

"O Taxidermista" desenho de 2001, lápis de cor, giz de cera,esferográfica.

"Birds Store- A Serial Cat" by Dennis Lurm

Ganhei de um amigo essas duas molduras e o gato também, resolvi construir uma miniatura emoldurada, a idéia foi fazer uma loja de pássaros e um gato meio insano segurando um machado,a camiseta eu pintei e desenhei o peixe, a gaiola encontrei num antiquário.

Venenos de Cabeceira : idéias para as garrafinhas

                                                     Catalepsia : Posologia
                                                     Poison Hearts...
                                           A garrafinha foi completada com antisseptico bucal mesmo...rs
                                           Pink Turns Blue...
 Mais uma garrafinha: como um frasco de Almíscar o aroma vívido do sangue emerge das preciosas gotas!

Lágrimas como uma jóia

Utilizando as garrafinhas para líquidos improváveis...

Coelhinho do Apocalipse : "Donnie Darko"

Mais um filme que orgulho em ter: "Donnie Darko"
Um filme doidaço da época em que Jakie Gyllenhaal ainda não não se aventurava com o Coringa pelas montanhas(O Segredo de Brokeback Mountain),o filme é de 2001, com direção de Richard Kelly e Drew Barrymore dá as caras na fita também.
Vamos lá: Donnie Darko(Jakie Gyllenhaal) é um rapaz com problemas psicológicos, tem dificuldades de relacionamento com os pais e sofre de sonambulismo, certa noite uma turbina de avião cai sobre seu quarto, que sonâmbulo, no momento perambulava pela vizinhança.
A partir de então, Donnie passa a ter visões de um amigo imaginário, um homem fantasiado de coelho com uma aparência demoniaca.
O conceito do filme é muito interessante, envolvendo viagem no tempo e espiritismo, tudo isso faz do filme um quebra cabeças, aliás na época estava começando esse estilo no horror americano, vide  "The Butterfly Efect""Identidade" e o sanguinário "Jogos Mortais" (que particularmente não gosto daquelas parafernálias que mais parecem armadilhas do Charada para o Batman)
Enfim isso tudo faz de "Donnie Darko" um filme excepcional,boa trilha,saudades, o filme se passa na década de 80, com músicas de "The Church","Echo & The Bunnymen", "Tears for Fears" entre outros, ele nos deixa com a sensação de realidade versus fantasia, o tema clássico que permeia toda minha vida e meu gosto pessoal.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Quando a catarse vira um eufemismo do vício: "Requiem Para Um Sonho"

Alguns anos atrás teclando com um ex professor no MSN,também cinéfilo,ele me comentou sobre esse filme: "Requiem Para Um Sonho", o tempo passou não esqueci da sugestão do professor e o filme estava anotado na minha caderneta para locação ou compra mesmo, um dia em visita às Lojas Americanas achei o DVD deste filme e comprei. O filme do diretor Darren Aronofsky( "Cisne Negro") fala basicamente sobre o vício,traçando a trajetória paralela de três personagens e seus vícios destrutivos: Harry quer ser rico,Marion,sua namorada,quer ter uma grife, e a mãe de Harry, Sara, quer emagrecer para usar um vestido vermelho para aparecer num programa de TV.
Com todos esses sonhos esses três personagens em uma busca frenética por dinheiro,fama e glamour sucumbem diante da dependência.um vício leva ao outro e parece que nesse filme os instintos mais primitivos do ser humano voltam à superfície para nos aprisionar dentro de nossas próprias emoções provocando uma reação em cadeia.
"Requiem Para Um Sonho" é um drama fortíssimo(não assista deprimido) mas muito real, a realidade está pungente nesse filme,as cenas de abstinência e delírios de Sara(Ellen Burstyn indicada ao Oscar e ao Globo de Ouro de melhor atriz)são de gelar a alma, impossível não sentir desconforto ao menos, nas cenas em que sua personagem agoniza.
Um ótimo filme, um brilhante diretor( fui movido à assistir "Cisne Negro" devido à essa película e assisti um belíssimo filme também) e uma linda trilha sonora, "Requiem Para Um Sonho" é daqueles filmes para noites densas, das quais possam gerar reflexões sobre nossos desejos e nossos medos. Imperdível!!

sábado, 10 de setembro de 2011

The Gothic Bible

Acho que como um gótico balzaquiano, devo mesmo achar hilário ver o guia "Goth Chic" de Gavin Baddeley nas mãos da geração Lacrimosa como se fosse a Bíblia da subcultura.
De qualquer forma recomendo o "Goth Chic- um guia para a cultura dark" não só para os góticos como também para qualquer pessoa que se interesse por cultura, música, moda, sociologia e ocultismo.
São 288 páginas divididas em capítulos dos quais todas as áreas artísticas destinadas à temática gótica foram muito bem abordadas por Baddeley, como por exemplo o cinema, a tv, a moda,os quadrinhos e a música tiveram seu merecido destaque,além do primeiro capítulo do qual Baddeley explica as origens do gótico e volta com a polêmica comum entre os góticos sobre o que é ou não pode ser considerado gótico.
Através desse livro conheci muita coisa interessante, aliás a idéia dele é funcionar como um guia mesmo, conheci bandas, livros, autores,estilos e termos usados dentro da subcultura e na moda para designar estilos.
Algumas bandas senti falta por não serem mencionadas no livro, porém outras foram muito bem analisadas trazendo uma definição que muitos de nós tínhamos na cabeça mas não sabíamos de que maneira processar essa informação,Baddeley fez isso com maestria.
Gostei da capa e do visual do livro ( quase no formato de Biblia mesmo) as fotos e ilustrações tambem foram muito bem escolhidas e todo material é preto e branco.
O guia baseia se na ideia filosófica da subcultura e na contra capa diz que o gótico é a única cultura jovem com tradição literária que sobreviveu à moda, se transformou num estilo de vida com milhares de seguidores em todas as partes do mundo.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O chocante cult "Irreversível"e a beleza de Monica Belluci

Gaspar Noé,cineasta argentino e francês por adoção fez aqui uma obra de arte com o seu cult "Irreversível"esqueça a monotonia do clichê presente em filmes franceses, aqui Noé criou uma obra visceral e enigmática, tudo construido de uma forma espetacular, a começar pelo título do filme que tem a ver com a narrativa do roteiro contado de trás para frente, ou seja no decorrer do filme você se sensibliza com algumas cenas, justamente por saber o destino dos personagens.
Mas esse não é o melhor de "Irreversível", o melhor do filme é a polêmica que criou desde o lançamento, com suas cenas fortíssimas, eis algumas delas: uma moça volta para casa sozinha depois de uma briga com o marido(Vincent Cassel) e é estuprada na passarela subterrânea, detalhe: a cena foi explícita, com o orgão sexual do estuprador exposto e até sujo de sangue, e outro detalhe : não é uma moça qualquer mas a lindíssima Monica Belluci que aceitou esse desafio na sua carreira, aliás essa cena que acontece logo no início do filme,foi o suficiente para alguns espectadores abandonarem a sala no dia em que foi exibido, tamanha a violência presente, achou a violência extrema? é porque não viu a outra cena que já se tornou cult também, após o estupro o marido (Cassel) de Monica(Alex) e o ex dela Pierre(Albert Dupontel) saem em busca do criminoso, o encontram numa boate gay e o espancam a golpes de extintor de incêndio(minha cena predileta) na cena nenhum daqueles cortes presentes em filmes pipocão, aqui a cena é explícita também mostrando inclusive os ossos da cabeça se partindo a cada golpe até a desfiguração total, numa cena muito bem realizada pelo pessoal da técnica.
A violência extrema é o mote de "Irreversível"? pode até ser, porque a história é simples, relata uma situação de violência em que as metrópoles estão sujeitas todos os dias, algumas pessoas dirão que é apelativo, procuro não ter preconceitos em relação à arte, até mesmo porque acredito que filmes devem tratar todos os temas, e o que é apelativo? nunca gostei muito de sutilezas, dá para perceber né? rsrs, enfim..acho que arte tem que causar uma emoção, qualquer que seja por mais cerebral que seja, afinal estamos diante de uma ciência indefinida por natureza, numa visão abrangente, acredito numa ciência mais de sentimento do que entendimento!
Quanto ao "Irreversível" não assista se não curte esse tipo de intensidade, para mim um ótimo filme, numa grande idéia de Gaspar Noé, que não teve medo de ousar nessa obra!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

E se sua vida fosse um reality show? Hum...Será que não é?!

Em "O Show de Truman-O Show da Vida" Jim Carrey é Truman Burbank, um cidadão comum numa antiquada cidade, se não fosse um detalhe: nem imagina que tudo em sua vida é comandado por um visionário diretor de um reality show americano do qual o enredo é a sua própria vida.
Este filme de 1998 foi uma idéia brilhante do diretor Peter Weir, pois na época estava explodindo no mundo a "febre" Big Brother,a vida de Truman é um programa de televisão. aos poucos ele vai percebendo fatos estranhos e situações que se repetem, é um filme para rir e chorar ao mesmo tempo, mas o que mais gosto mesmo é da metáfora escondida lá dentro do roteiro sobre as ilusões,as ilusões estão presentes na vida das pessoas, nas cores da cidade e nos objetos que o rodeiam,depois de assistir o filme é compreensível que algumas pessoas pensem como ficariam se estivessem no lugar de Truman, ou então param para pensar no que estão acreditando.
Metáforas à parte o tema é muito mais tangível que estas minhas pseudo filosofias, pois as redes sociais, os blogs e todo aparato tecnológico nos tornam à mercê de qualquer espectador em qualquer lugar onde alcancem e o clichê: " estamos sendo observados" se torna cada vez mais assustador.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

As matizes de Jeunet

Uma vez lendo uma crítica de um livro que agora não me lembro qual era, o crítico dizia que aquele livro contava a história de um escritor que se propôs um desafio: contar a história de uma pessoa comum e a balconista da papelaria da esquina teria sido escolhida aleatoriamente, Em "O fabuloso destino de Amélie Poulain" ouvimos a narração em terceira pessoa de sua história, uma garçonete de um café em Paris,o roteiro é fantástico, surreal, mas Amelie nos comove, com sua   ingenuidade, espontaneidade e inteligência.
Um dia no seu banheiro encontra um brinquedo no buraco da parede escondido por uma criança anos atras, então resolve sair em busca do adulto agora então, que escondeu o objeto!
a paisagem é linda, Paris sempre emoldura fotos, quadros e telas, desta vez com o olhar originalíssimo nas cores do diretor Jean Pierre Jeunet, que tem por paixão o vermelho e o verde em especial.
É um filme belo! artistico e emocionante!
Outro dia posto um outro filme dele que adoro!

Trainspotting: muito além do grunge nos anos 90!

Irvine Welsh e Danny Boyle fizeram de uma trama envolvente e barra-pesada um dos maiores clássicos undergrounds da década de 90, o filme " Trainspotting" o filme é tão influente que se adjetivou,assisti esse filme pela primeira vez há muito tempo gravei em VHS e apresentei essa obra prima para os outros, até hoje revendo amigos do passado comentamos sempre desse filme espetacular, Ewan Mcgregor é Renton,um viciado em heroína na Escócia colonizada, passa seus dias "tomando picos" com seus amigos, essa viagem nesse sombrio mundo do vício transforma sua vida num pesadelo, afetando família e pessoas que o rodeiam na tentativa desesperada de abandonar o vício, apesar do clima sombrio "Trainspotting" nos satisfaz com sua pungência, com seu prazer absoluto e até com seu humor negro.
A trilha sonora colabora para o tom poético do filme, passando por Iggy Pop, Lou Reed, Pulp e até Underworld, afinal naquela década o mundo estava se transformando, a cultura rave estava explodindo, a juventude estava conhecendo a solidão,o orgasmo e a loucura das vibes!
"Trainspotting" é um filme obrigatório, anos depois o VHS sumiu o video cassete foi para o lixo e o site Submarino me entregou o DVD de Renton e sua turma!

Marilyn Manson - Coverage and Interview at "Fantástico" - TV Globo

O dia em que Marilyn Manson se tornou o bode expiatório de Columbine

"Elefante" filme do diretor Gus Van Sant pode até parecer megalomaníaco por sua postura blasé de mostrar ao mundo o massacre na escola de Columbine(EUA)de uma forma crua e silenciosa, mas o diretor quis mostrar que aquele era um dia qualquer, onde todos se moviam rotineiramente quando dois jovens invadem a escola armados e atiram para todos os lados fazendo muitas vítimas.
Eram vítimas de quê e de quem? passados anos após o massacre a sociedade americana ainda não encontrou a derradeira resposta, aliás culpar a  sociedade americana atualmente é ser parcial porque esse tipo de comportamento está no globo e aqui bem perto de nós(vide o massacre na escola carioca ainda este ano)Lembro que quando crimes dessa natureza vazia se espalharam pelo mundo criou se o termo" crime enlatado", mas os ianques não são os únicos culpados, Eric e Dylan, os garotos do filme foram expostos na mídia como adolescentes desajustados fãs de Marilyn Manson.lembro da entrevista no Fantástico no qual Manson dizia não se sentir culpado por suas letras politicamente incorretas, e nem deveria se sentir aliás marqueteiro ou não ele é artista.
Há algumas explicações para o nome do filme mas a que mais gosto fala sobre um provérbio americano que diz : " Não devemos ignorar um elefante no meio da sala de estar" e acredito que é exatamente isso: a sociedade está adoecendo, o valor está desfigurado! todos nós temos culpa nisso e preferimos ser como Homer Simpson! abrir uma lata de cerveja e aplaudir a vadia aspirante a atriz na televisão!
Um filme simples...com boa fotografia e uma boa idéia, ainda que singela
minha cena preferida: um garoto toca "Por Elise" no piano enquanto o outro mata gente de videogame, um dos poucos momentos em que a música dá as caras em "Elefante"

Mala Vintage

Numa visita a um brechó da região do Bom Retiro SP,encontrei essa mala verde, imaginei a peça já encerada e com alguns patches colados num visual meio militar e meio vintage, levei-a para casa limpei devidamente encerei e depois comprei dois patches e dois bottons para customizar a mala!

Oh My Goth!

Originalmente os desenhos dessa camiseta eram dois flyers que peguei na galeria do rock,em casa fiz uma colagem unindo as duas figuras recortadas dos flyers e fiz um fundo negro para a cena com tinta fosca, com o novo cartão pronto pedi para estamparam em transfer numa camiseta básica preta, comprei a camiseta na Hering, pois as camisetas dos transfers costumam ser de péssima qualidade! acho que o resultado saiu bacana!

I love Goth!!

Made in Soulshadow!!

Abóbora no peito!


    1. Comprei esta camiseta na galeria do rock há algum tempo, foi uma das poucas camisetas de banda que guardei, porque atualmente não curto muito usar camisetas de banda e procuro usar uma peça que seja mais pessoal, mas essa t shirt eu gosto muito, uma camiseta laranja é um atentado ao armário mas essa particularmente preservou todo o conceito gráfico visual do clássico disco " Mellon Collie & The Infinite Sadness" dos estranhos Smashing Pumpkins. Quem conhece o disco ja se identificou com o que digo, um disco duplo contendo os maiores clássicos da banda e no encarte do CD um trabalho gráfico belo, com inspiração nas histórias de fantasia, teatro,cinema e até circo. ainda tenho essa peça aqui no meu guarda roupa e essa capa me inspira muito quando penso numa imagem!

domingo, 4 de setembro de 2011

CLOSET TO ME!!

Um amigo me disse outro dia que quando foi as lojas Renner encontrou um colete roxo que julgou ser a "minha cara". Pois então semana passada em visita ao shopping fui conferir o tal colete,estava vestido sobre uma camisa preta risca de giz( achei ridiculo a coordenação) mas o colete era de um roxo meio "Coringa" enfim não podia sair da  loja sem a peça e o levei por R$100,00, achei um pouco carinho para uma loja de departamentos mas sei também que coletes nesta tonalidade são difíceis de achar e a peça realmente é muito bonita, fica bem com camisa, camiseta e até num look com bermudas e mini cartola numa referência dandy! na foto está encaixado num cabide da C&A, mas é da Renner mesmo!
                                                                                                         Dennis Lurm

terça-feira, 30 de agosto de 2011

video
Madrugadas regadas à internet,revistas que nunca termino de ler,tv ligada,e comida...refrigerantes,biscoitos,chás...telefone,brigadeiro e para os dias mais ansiosos um cigarrito de canela, esta noite passou "The lovecats" do The Cure...há anos não ouvia isso na MTV nostalgias...
video
Chuva Torrencial no mundo das idéias se projeta numa atmosfera virtual...

sábado, 27 de agosto de 2011

Anjo no lago do Varvito



Trouxe essas belas asas de anjo do meu trabalho, era um material de Visual Merchandising que seria descartado, como eu sou apreciador de arte e gosto de colecionar coisas trouxe elas para casa, já fiz fotos com ela, poesias visuais que já postei aqui e no meu canal, e gosto da idéia do voo...da idéia do anjo, ela cria uma atmosfera meio onírica, meio etérea..enfins temas já batidos no meio gótico mas clássicos, pois é um tema que sempre irá funcionar.
Desta vez estou no Parque do Varvito - Itu SP entrei no lago com elas...o vídeo é curto não queria ter problemas com a segurança..mas quis deixar registrado um pequeno vídeo como uma intervenção surreal dentro da realidade...a arte tem esse poder.
Dennis Lurm

Trisomie 21 The Last Song SP 2009



Fui ver esse show em Novembro de 2009, foi um dos melhores que vi na minha vida, sempre fui fã do Trisomie 21 e lembro que a primeira vez que ouvi o som deles fiquei encantado com a atmosfera "cold", sintética,urbana mais totalmente sentimental de suas canções.
Lomprez é dono de uma das vozes mais melancólicas da cena, junto com Robert Smith,claro. Neste show fiquei bem na frente do palco e pude conferir a densidade do trabalho deles."The Last Song" é um hino da banda e foi o vídeo que escolhi para postar aqui, desculpem os movimentos de câmera pois foi eu mesmo que gravei naquela noite, depois posto outros!
Dennis Lurm

terça-feira, 9 de agosto de 2011

terça-feira, 26 de julho de 2011

Autumn's Grey Solace - A Soul Ensnared

QUANDO ACHEI QUE A CENA ESTAVA ESTAGNADA, EIS QUE SURGE O AUTUMN'S GREY SOLACE

PURA ARTE...BELÍSSIMO!!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Sempre quis ter uma ampulheta, as vezes esquecia do tal objeto e de vez em quando num filme ou diante de uma lojinha de antiquários lá estava o tal objeto...dia desses levei essa pequena ampulheta para casa comprada numa loja de decoração. A ampulheta além de ter um efeito dramático possui um tema complexo: O Tempo,afinal o que é o tempo? ele é subjetivo...existe e não existe...ele é mutável, transformador,destruidor, de qualquer forma a invenção de torná lo controlado(pelo menos achamos isso quando inventamos uma forma de conta-lo) nos deixa numa ordem...
Essa poesia nasceu num dia em que nem pensava em ampulhetas não fala sobre o tempo,mas usei o instrumento para acabar com a palavra assim que a areia descesse,o poema não tinha terminado,mas o tempo assim o fez!
                                                                                                        Dennis Lurm